Adaptação escolar, quer saber como tornar esse período menos traumático?

Por Jenifer Simões, psicóloga na Crauss Psicologia

Mais um ano inicia e a rotina volta na vida de muita gente, mas os pequenos… para eles tudo é novidade.
Adaptação é o processo pelo qual um ser se ajusta a uma nova situação, então vamos pensar, adaptação leva tempo e é diferente para cada um. Se o que é novo provoca insegurança e ansiedade em qualquer fase da vida, imagine na Educação Infantil, esse processo é ainda mais intenso.
A entrada na escola gera diversas situações positivas para a criança, além de aprender, eles desenvolvem autonomia, amadurecimento e ainda contribui para a socialização.

Aqui vão algumas dicas:

No caso de crianças com até dois anos de idade, a rotina deve ser conservada ao máximo, sendo assim, o diálogo entre família e a escola é de extrema importância para entender os hábitos e minimizar mudanças na passagem da casa para o ambiente escolar.

A partir dos dois anos e meio, já é possível explicar esse novo período e tirar dúvidas para que se sintam mais confortáveis.

É muito importante envolver a criança nos preparativos para ir à escola. Você pode convidá-la a arrumar a lancheira e a mochila, por exemplo. Isso fará com que ela entenda que está sendo cuidada e se sinta participando do processo de escolha.

Também é interessante levá-la para escolher o material escolar, isso ajudará no processo de elaboração.

Na creche, é importante que algum familiar acompanhe a criança nos primeiros dias, para não deixá-la sem referência e evitar uma adaptação mais sofrida.

Em relação ao primeiro ano escolar, quando eles tem por volta de 6 a 7 anos de idade a adaptação costuma ser mais tranquila, mesmo assim, a presença dos familiares não deve ser dispensada. Nos primeiros dias, eles podem ajudar os pequenos a se ambientar ao local e ao tempo de execução das atividades.

O choro é como se a criança estivesse falando: quem são vocês? Que lugar é esse e o que eu estou fazendo aqui? Quanto mais a família conversar com a criança sobre essa nova fase mostrando que ela estará segura mesmo estando longe por um período, mais fácil será e ela passará por esse momento de forma saudável.

No entanto, chorar é uma forma de comunicação, mas algumas crianças se sentem retraídas e não fazem, e isso não significa que elas já estão adaptadas. Não é porque a criança não expressa que ela não precisa de atenção ou que não está sentindo.

Se despeça da criança, a despedida é fundamental para a adaptação e elaboração. Não fuja, se esconda ou minta, tome cuidado com esse tipo de atitude, no momento em que a criança percebe que está sozinha, o choro vem acompanhado de um sentimento de abandono e desespero. Sabemos que é difícil e pode ser até doloroso esse momento para ambos, mas é sempre melhor construir uma relação baseada na honestidade e confiança.

A adaptação escolar não ocorre somente quando uma criança inicia na escolinha de educação infantil pela primeira vez, mas toda vez que se encontra com uma nova etapa de ensino ou um novo ambiente, como uma mudança de turma ou até mesmo de escola e isso pode ocorrer em outros momentos da vida novamente.
Quer saber mais informações a respeito desse assunto ou está com dificuldades em auxiliar a criança nesse período, procure a ajuda de um profissional, é sempre possível deixar esse momento mais saudável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *