Ansiedade: Você sabe quão presente ela está na sua vida?

Por Psicóloga Débora Carvalho de Oliveira

Você conhece por: dor no peito (sem apresentar os sintomas físicos), pensamento acelerado, dificuldade em se concentrar, sudorese, comer sem a sensação física de fome, dificuldades para dormir, preocupação excessiva, doenças psicossomáticas, tremores, falta de ar (sem apresentar os sintomas físicos), náuseas, evita frequentar lugares, fadiga, tensão muscular, sensação de não conseguir sair do lugar, dentre outros, mas estou falando sobre ansiedade sim!
Hoje muito difundida como algo ruim, no entanto a ansiedade é uma das nossas emoções principais, não podemos vê-la sempre como algo negativo porque em determinadas situações ela se torna benéfica, como por exemplo, aquela ansiedade antes de uma entrevista de emprego, conhecer pessoas ou mesmo quando ver uma pessoa que gosta e que não vê há um determinado período. Devemos prestar atenção quando ela nos desencadeia pensamentos e sentimentos ruins, bem como a frequência com que eles acontecem.
Podemos trabalhar a ansiedade em terapia, na terapia cognitiva comportamental por meio de técnicas específicas, auxiliando no manejo da intensidade e frequência, bem como redução destes sintomas. Algumas dicas para o manejo destes sintomas são: tire um tempo para você, pratique o autocuidado; questione os pensamentos de cunho negativo; em crises de ansiedade espere para que ela passe antes de tomar decisões; praticar técnicas de respiração diafragmática.
Se você está sofrendo por ansiedade, ou até mesmo conhece alguém que diariamente enfrenta ela, envia este post! Você não é responsável por ter ansiedade, mas você se torna responsável por enfrenta-la. A escolha é sua!
Entre em contato conosco, priorize sua saúde mental e invista na prevenção dela. Lembre-se: estamos aqui para ajudar!
.
.
.
Em caso de sofrimento procure um profissional especializado
.
.
Débora Carvalho de Oliveira
Psicóloga
CRP 07/31017

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *