COMO NOSSOS PENSAMENTOS INFLUENCIAM NOSSA ALIMENTAÇÃO

Por Ana Luísa Ott, Nutricionista na Crauss Psicologia

A nutrição está em alta. Basta pesquisar na internet a palavra “dieta” que já surgem milhares de opções para se escolher. Alimentação saudável não é mistério. O que comer para emagrecer também não. Então, por que é tão difícil emagrecer? E por que é tão fácil engordar tudo de novo?

A dificuldade de emagrecer não está no processo em si, mas na maneira como você enxerga este processo. Por exemplo, se você pensa que para emagrecer você não pode mais comer aquela pizza que você ama e aquele bolo que a sua mãe faz, ou que você só pode comer comida sem graça e que você precisa sofrer fazendo horas de exercício físico, você não acha razoável que você encontre todas as desculpas do mundo para não fazer isso? Ora, ninguém gosta de sofrer.

É por isso que temos pensamentos sabotadores e eles tem uma função. Nos sabotamos para reforçar nossas crenças negativas e para nos proteger do sofrimento. Alguns exemplos são:
– Eu acredito que comer saudável é comer coisas sem graça, logo penso: é impossível ter uma alimentação saudável, nunca conseguirei.
– Eu acredito que para emagrecer eu preciso parar de comer tudo o que eu gosto, logo penso: bom, se amanhã eu vou começar a minha dieta, então hoje vou comer todo o chocolate que tiver na minha frente, afinal, depois de hoje nunca mais.

Esses pensamentos são limitantes e nos sabotam diariamente. Existem outros milhares, cada um tem seus próprios pensamentos e funções. Ter pensamentos diferentes é a chave! Imagine o seguinte pensamento: para emagrecer eu posso comer o que gosto de maneira equilibrada, eu posso comer alimentos saborosos, não preciso comer pizza, sorvete, chocolate e hambúrguer como se fosse a última vez, afinal, posso comer quando eu tiver vontade. O exercício físico pode ser prático, rápido, eficiente e prazeroso. Onde está o sofrimento?

O equilíbrio não surge do além, ele depende de escolhas equilibradas e essas dependem de sentimentos e pensamentos equilibrados. Se você ficar ansioso pensando que não deveria comer isso ou aquilo e sente culpa logo depois que come, onde está o equilíbrio? Reflita sobre sua maneira de pensar, sobre suas crenças. As mudanças são sempre de dentro para fora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *